Pequi

Após um histórico de inúmeras tentativas frustradas de criar o “Expresso Pequi”, parece que dessa vez o projeto pode realmente sair do papel.

Nesta quinta-feira (2/6) Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) publicou, no site da Agência, os estudos de viabilidade técnica, econômica, socioambiental e jurídico-legal necessários à outorga da exploração do serviço público de transporte ferroviário regular de passageiros e de carga no trecho Brasília (DF), Anápolis (GO) e Goiânia (GO), incluindo cidades do entorno do Distrito Federal.

Os documentos tratam da avaliação de alternativas de traçado e de localização das estações, de tecnologias, além dos aspectos econômico-financeiros e socioambientais de modo a dotar a região de trens de passageiros modernos, confortáveis e seguros.

De acordo com os estudos finais do projeto, o trem transportará passageiros entre Brasília e Goiânia com 10 paradas estratégicas ao longo do trajeto (veja mapa abaixo). De acordo com os estudos será preciso o apoio e participação da iniciativa privada (PPPs).

A promessa é de que o expresso atinja uma média de 160 km/h e faça a viagem entre as cidades por volta de 95 minutos, transportando mais de 40 milhões de passageiros por ano.

Segundo o governador de Goiás, Marconi Perillo, o investimento será de R$ 4,5 bilhões. A rodoferroviária de Brasília será o único ponto reaproveitado, o restante do projeto será totalmente construído do zero.

No documento que está disponível para consulta pública, um dos parágrafos trata da implantação do expresso em três anos, com início das obras em 2017 e entrega para o começo das operações em 2020. O ticket da viagem será único e cogita-se o valor de R$ 50 por trecho.

Confira o mapa do trajeto do “Expresso Pequi”:

mapa

Fonte: Curta Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *