5aqqx77enm14gk2le664mhoeg

A música pode ser sua fiel companheira, mas usar fones de ouvido da maneira errada vai colocar sua saúde em risco. Fonoaudióloga dá dicas

No trabalho, na academia, no ônibus e até na hora de dormir. O fone de ouvido parece um companheiro perfeito para distrair a mente e te isolar do que está acontecendo em volta. Porém o uso excessivo ou com o som em alturas elevadas pode ser muito prejudicial para a audição. Calma! Você não precisa aposentar os fones, basta usá-los da forma correta. Fonoaudióloga explica como isso é possível.

“O uso do fone de ouvido não vai afetar a audição se usado de forma consciente. O recomendado é que as músicas sejam ouvidas na metade do limite do aparelho (em média 80 dB) e que não ultrapasse mais de duas horas seguidas por dia”, explica a fonoaudióloga Nathalia Zambotti.

Volume alto

Agora um teste rápido. Quando você está ouvindo música, você consegue ouvir os sons ambientes? Se a resposta foi não, é melhor você rever a altura do aparelho. “O ideal é conseguir ouvir a música e os sons do ambiente. Se a pessoa a seu lado também consegue ouvir a música que você está escutando é outro sinal de que o volume está muito alto”, alerta Nathalia.

Problemas causados

O principal problema causado é a perda de audição, e isso é algo irreversível. A especialista fala que outros sintomas podem aparecer e incomodar, como zumbido, sensação de orelha tampada, crises de labirintite, irritabilidade e dores de cabeça.

Melhores modelos

Você é daqueles que não vive sem o fone? Nesse caso, a opção é preferir os modelos conchas (externos) aos intra-auriculares. A segunda opção de modelo fica mais próxima ao órgão auditivo, aumentando a probabilidade de causar danos auditivos.

“Entretanto fique atento, pois se os dois tipos de fones forem usados em volume máximo e por longas horas trarão problemas”, diz a fonoaudióloga.

Os headphones estão entre as preferências masculinas

Alertas e cuidados

Outra dica da especialista é proporcionar momentos de silêncio aos ouvidos. “Tente sempre fazer repouso auditivo após o uso dos fones”, aconselha. Ela completa dando orientações sobre como cuidar do objeto: “Guarde seus equipamentos em lugares limpos para evitar o transporte de bactérias para dentro do ouvido e higienize os fones com álcool sempre que possível”, explica.

Dormir com os fones no ouvido não é recomendado então, só escute as músicas favoritas quando estiver acordado! “O número elevado de horas exposto ao som também pode machucar o canal auditivo”, conta Nathalia.

Consequências futuras

Os problemas auditivos costumam começar logo na adolescência. “Os jovens que estão mais expostos aos fones, jogos com barulhos altos, baladas e música alta ao realizarem atividades físicas”, fala a especialista. Nessa idade, os efeitos não são muito perceptíveis e, por isso, os jovens não percebem o mal que estão fazendo para o ouvido.

As consequências costumam aparecer no futuro, mas aí já é um pouco tarde e não há muito o que fazer. “É preciso cuidar bem da audição. Use o fone de ouvido com moderação e cuidado. E a qualquer sinal da diminuição da capacidade auditiva, procure um especialista”, aconselha a fonoaudióloga.

 

Fonte: IG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *