13339552 10205043722447674 4501351634955280529 N

É possível conhecer Roma, Paris, Amsterdã e Nova York de graça sem gastar um tostão nas atrações. Veja como

Com as férias chegando, conhecer grandes cidades do mundo pode ser relaxante, fascinante e muitas vezes bem caro. No entanto, não é preciso necessariamente gastar muito em viagens, ao menos não na parte das atividades turísticas e culturais que um destino pode oferecer.

Sabendo disso, o site de turismo “Last Minute” escolheu 10 grandes cidades e capitais onde é possível gastar pouco – ou melhor – nada para visitar museus, conhecer tradições, ir para shows e concertos e comer bem. 

Roma – a história ao alcance de todos

Coliseu, em Roma

Roma com certeza não é a cidade mais barata do mundo e é possível gastar fortunas em suas lojas, restaurantes e museus. Mas a “cidade eterna” pode ser conhecida também por aqueles que não têm muitos euros à disposição. 

Um exemplo é que é possível entrar nos Museus do Vaticano, lar da magnífica Capela Sistina, em todos os últimos domingos do mês de graça, poupando 16 euros por pessoa. Nesses dias, o horário de funcionamento do local é das 9h às 14h. 

Para aqueles que também querem conhecer grandes obras de arte que não estão necessariamente em museus, é possível se descobrir quadros de Rafael e Caravaggio na Basílica de Santo Agostinho e mais pinturas de Caravaggio nas igrejas de São Luís dos Franceses e Santa Maria del Popolo. 

Conhecer os Foros Imperiais pode ser um pouco salgado, com os ingressos custando 12 euros por pessoa. No entanto, a vista das ruínas do Capitólio é espetacular e gratuita. Além disso, a entrada do Panteão e da Bocca della Verità também não custam nada. A única coisa que tem que se necessita pagar na Bocca é para tirar a famosa foto com a mão dentro da boca da escultura de pedra. 

Londres – grandes museus e tradições

Big Eye, em Londres

Os museus de Londres estão entre os mais bonitos do mundo e muitos têm dias da semana gratuitos. A National Gallery, a Tate Britain, o Tate Modern, o British Museum (das 10h às 17h30), o Natural History Museum e o Victoria & Albert Museum podem ser visitados de graça.

Já para quem está mais interessado em política, é possível observar o debate nas Câmara dos Comuns e dos Lordes, que liberam a entrada em alguns dias da semana. Outra pequena tradição que pode ser conhecida de perto e de graça é a cerimônia da troca das chaves da Torre de Londres, onde os guardas do local realizam um ritual – o mesmo há 700 anos – para trancar as portas do que antes era um presídio. Não se paga para assistir a esse espetáculo, mas é necessário fazer reserva. 

E os amantes de música podem apreciar a visita à Igreja de St. Martin-in-the-Fields, na Trafalgar Square, onde todos os dias concertos gratuitos de música clássica são realizados. 

Paris – a pé ou de bicicleta, mas sempre com amor 

Torre Eiffel, em Paris

Todo primeiro domingo do mês muitos dos maravilhosos museus de Paris podem ser visitados com entrada franca. Entre eles estão o Museu de Orsay, o Centro Pompidou e o Museu do Louvre (apenas entre outubro e março). 

Além disso, Paris é uma cidade enorme e percorrê-la inteira pode ser caro. Por isso, a melhor solução para economizar dinheiro é alugar uma bicicleta Vélib, que custa uma pequena taxa diária de 1,7 euro e tem os primeiros 30 minutos gratuitos. 

E para quem quer aproveitar a capital francesa de uma maneira pouco conhecida, um passeio pelo Promenade Plantée, jardim suspenso de 4,5 quilômetros de extensão construído toda encima de uma antiga ferrovia abandonada, é uma ótima opção.

Madri – entre Velásquez, El Greco e tapas

Palácio real, em Madri

O famoso Museu do Prado, com seus numerosos e belos trabalhos de El Greco, Diego Velázquez, Francisco de Goya e Ticiano, pode ser visitado gratuitamente das segundas-feiras aos sábados das 18h às 20h e nos domingos e feriados das 17h às 19h.

Já o Museu Arqueológico Nacional (MAN) tem entrada franca aos sábados a partir das 14h, aos domingos pela manhã e nos dias 18 de maio, 12 de outubro, 16 de novembro e 6 de dezembro. Nos Palacio de Velázquez e no Palacio de Cristal, ambas sedes do Museu Nacional Reina Sofia, não se precisa pagar para ingressar. Das 18h às 20h também é possível passear pelo Palacio Real e admirar como a família real espanhola vive. 

E Madri também oferece a possibilidade de comer as melhores tapas de graça. Alguns bares e restaurantes da capital, como santo Domingo e Gran Via, dão os aperitivos na compra do drink.

Para completar, a cidade também conta com o El Rastro, um dos mercados de pulgas mais famosos e populares da Europa, onde se pode caminhar pelos produtos sem precisar pagar um centavo de euro, e a maravilhosa e exuberante estação de trem Atocha Station, onde jardins tropicais, pequenas florestas e lagos se misturam ao antigo concreto, aço e vidro do lugar.  

Nova York – entre concertos fabulosos e caminhadas perto das estrelas

Nova York

O famoso Flatiron Building, um dos primeiros arranha-céus de Nova York e um ícone da cidade, pode ser admirado todos os domingos em tours gratuitos na área do edifício. Já das 12h30 às 12h50 em todos terças, quartas e quintas-feiras, a Grace Church, igreja na Broadway, oferece concertos do coro The Bach Choir of Bethelehem de entrada franca chamados de “Bach at Noon”.

Mas para conhecer Nova York mais de perto e mais próximo das estrelas também está o High Line, o parque linear da “Grande Maçã”, construído em cima de uma via férrea elevada e com 2,5 quilômetros de comprimento.

Viena – paraíso de passeios imperiais e festas gigantescas 

Viena

O Castelo de Schönbrunn é um Patrimônio Mundial da Humanidade e uma das principais atrações de Viena. Os turistas podem aproveitar para fazer passeios pelos maravilhosos jardins do local, que antigamente eram visitados exclusivamente pelo imperador. Descontos estão disponíveis para cada tipo de passeio.

Escutar composições de Puccini ou Mozart a céu aberto e de graça pode ser possível de abril a setembro próximo da Ópera Estatal de Viena, famosa casa de concertos da cidade. Mas para quem prefere músicas mais modernas, o lugar certo é o Donauinselfest, gigantesco festival de música gratuito também ao ar livre que acontece todos os anos desde 1894.

 

 

Edimburgo – capital de histórias escocesas, natureza maravilhosa e adrenalina 

Edimburgo

Uma cidade espetacular como Edimburgo conta com várias atrações. E por sorte algumas delas são gratuitas. Um exemplo é a Arthur’s Seat, famosa colina no meio da cidade. Para chegar ao topo é necessário mais de uma hora, mas a recompensa da vista é realmente imperdível.

Visitar o Parlamento Escocês e observar a sua arquitetura moderna também pode ser feito sem custo. Para isso faça um dos tours guiados gratuitos que também passam por todos os maiores pontos turísticos da Royal Mile, principal via do centro histórico da cidade.

Já para os mais corajosos, o cemitério de Greyfriars é o lugar perfeito para conhecer um dos lugares mais assombrados e cheios de fantasmas de Edimburgo sem ter que pagar nada. As visitas entre as lápides mais assustadoras atraem várias de pessoas que acreditam no sobrenatural.

Além disso, outros lugares também têm entrada de graça da capital escocesa, como a colina de Calton Hill, a Galeria Nacional da Escócia e o Duddingston Village, um vilarejo do século 12 que conta com o pub considerado o mais antigo do país, o Sheep Heid Inn.

+Amsterdã – entre flores flutuantes e apresentações de jazz 

Amsterdã

Explorar os canais, as típicas ruas de água que contornam a cidade de Amsterdã, é um passeio turístico totalmente gratuito que por ele mesmo já vale a viagem. Pelos canais, os turistas podem encontrar o Bloemenmarkt, o único mercado de flores “flutuante” do mundo, com barcos cheios das mais belas e exóticas plantas em uma verdadeira explosão de cores e perfumes.

Outra atração imperdível são os concertos de graça em todas as terças-feiras na hora do almoço na Royal Concertgebouw Orchestra e as apresentações de jazz que o Bimhuis organiza a cada mês.

Ainda de graça estão a visita ao Museu de Cinema EYE Film Institute e a Vrije University com o seu jardim botânico de mais de 6 mil espécies distintas, muitas quase em extinção.

Praga – entre vistas de tirar o fôlego e trocas de guardas 

Praga

Visitando a cidade velha de Praga, a Old Town Square, com seu relógio astronômico do século 15, é uma atração que definitivamente não pode ser perdida. Já ao meio-dia no famoso Castelo de Praga qualquer visitante pode ver a troca de guarda, cerimônia solene que acontece todos os dias.

Já na área cultural, a Galeria Nacional de Praga oferece entrada franca das 15h às 20h cada primeira terça-feira do mês. Além disso, para terminar bem o dia, caminhar na maravilhosa Ponte Carlos, no coração da cidade, é indispensável.

Berlim – muros repletos de arte e uma imersão na história

Portão de Brandemburgo, em Berlim

Por último, mas não por isso menos importante, vem a cidade de Berlim, repleta de atrações gratuitas pelas suas ruas. Uma das mais interessantes é a East Side Gallery, uma galeria de arte incomum e única que preserva o pedaço mais longo do Muro de Berlim que ainda está de pé da capital alemã e o cobre com obras de mais de 106 artistas internacionais.

Outra atração é o Palácio de Reichstag, onde se localiza o Parlamento Alemão, e principalmente a sua cúpula, onde é possível ter uma vista incrível da cidade. Além disso, todas as terças-feiras às 13h, o hall da Orquestra Filarmônica de Berlim oferece concertos de música clássica de graça, uma experiência única sem pagar um euro.

 

 

Fonte: Turismo IG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *