COMUNICANDO: Utilidade Pública – Dependentes Podem Sacar Contas Inativas De Falecidos

COMUNICANDO: Utilidade Pública – dependentes podem sacar contas inativas de falecidos

Com a liberação dos recursos em contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), famílias de trabalhadores que morreram antes da edição da medida podem sacar o dinheiro.

Nesse caso, para ter acesso aos recursos, é necessário apresentar a carteira de trabalho do titular da conta, além da identidade do sacador ao solicitar o resgate junto à Caixa Econômica Federal. Entre as pessoas que têm legitimidade sobre os bens do trabalhador que morreu, estão o cônjuge ou os herdeiros.

Caso a família não tenha um inventário deixado pelo ente falecido indicando a divisão de bens, é preciso ir até o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e solicitar a emissão de uma declaração de dependência econômica e da inexistência de dependentes preferenciais.

COMUNICANDO: Horário De Verão Acaba Amanhã, Domingo (19)

COMUNICANDO: Horário de Verão acaba amanhã, domingo (19)

O horário de verão termina amanhã, domingo (19), a partir da 0h, quando os relógios devem ser atrasados em uma hora nas Regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. A medida, em vigor desde outubro, visa proporcionar uma economia de energia para o País,…

COMUNICANDO: Aos Amantes De Fotografia, Lhes Apresento Uma Verdadeira História De Amor Pela Arte De Fotografar.

COMUNICANDO: Aos amantes de fotografia, lhes apresento uma verdadeira história de amor pela arte de fotografar.

Eu sou apaixonada por fotografia, acho incrível o olhar do fotógrafo e a maneira como ele registra os sentimentos por trás de imagens. Partindo do pressuposto de que fotógrafos tem a capacidade de “congelar” um sentimento é que eu lhes recomendo o documentário “O sal da Terra”, disponível no Netflix.

O documentário biográfico conta a vida de amor pela fotografia do mineiro Sebastião Salgado, sua fuga na época da ditadura, como se apaixonou pela arte de captar emoções e como abdicou do convívio com a família para registrar vidas, povos, lutas, vitória e derrotas de povos desconhecidos da globalização. O filme é do ano de 2014, com direção de Wim Wenders e Juliano Ribeiro Salgado, filho de Sebastião Salgado.

Para dar aquele gostinho de quero mais, vou te mostrar um pouco de suas obras que são retratadas no filme. Com ajuda e apoio de sua esposa, Lélia Deluiz Wanick, compôs obras como: